Foi apresentado, em Viseu, um estudo que revela baixa 'abrupta' de anticorpos em idosos vacinados

Em Viseu foi esta quinta-feira apresentado um estudo do Algarve Biomedical Center e da Fundação Champalimaud sobre os anticorpos nas pessoas idosas depois da vacinação. Um estudo do Algarve Biomedical Center e da Fundação Champalimaud realizado em mais de cinco mil pessoas vacinadas.
O concluiu que, passados quatro meses após duas doses de vacina contra a covid-19, há uma “diminuição abrupta” dos anticorpos.
“Há uma diminuição abrupta dos anticorpos em pessoas com mais de 70 anos que tenham tido duas doses de vacina e quatro meses após a vacinação completa. Contrariamente, as pessoas que tiveram covid-19 e que receberam uma dose de vacina mantêm níveis altos de anticorpos ao longo de todo o tempo”, anunciou o responsável do estudo do Algarve Biomedical Center.
Nuno Marques concluiu assim a apresentação do estudo denominado “Protetor covid-19”, realizado, com o apoio do Ministério do Trabalho, Solidariedade e da Segurança Social, durante 15 dias do mês de agosto nas regiões do Alentejo e Algarve, em 5.174 residentes e trabalhadores em lares de idosos.
Do total de pessoas analisadas, 2.303 foram funcionários de lares e 2.871 foram utentes residentes. A população do estudo foi maioritariamente feminina, e entre os funcionários a idade média foi de 47 anos enquanto nos utentes foi de 85 anos. Destes, 2.277 têm mais de 80 anos e mais de 1.000, têm mais de 90 anos.
Nuno Marques explicou que os objetivos do estudo, “o maior do género", era perceber qual a percentagem de utentes e funcionários de lares que possuem anticorpos para a covid-19, durante quanto tempo utentes e funcionários mantêm anticorpos após a vacinação, se a presença de anticorpos varia com a idade e se haveria diferenças na presença de anticorpos entre as pessoas vacinadas com duas doses e as que tiveram covid-19 e receberam uma dose de vacina.
“O estudo mostrou que nos funcionários temos anticorpos presentes em 79% deles e nos utentes em 46% deles. É uma diferença estatisticamente significativa e altamente considerável entre os dois, mas este dado precisava de ser trabalhado de outra forma para se compreender melhor”, avisou.
A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, assistiu à apresentação do estudo e, no final, disse que "fica evidente que não podemos baixar a guarda, do ponto de vista de manter as medidas de proteção, naturalmente com uma capacidade de irmos evoluindo, como fomos evoluindo”.
A governante alertou que “há muitas outras características deste isolamento que depois também têm efeitos nefastos nas pessoas” e apelou para que se cuide “dos outros lados da pandemia, nomeadamente do isolamento dos idosos”.
Ana Mendes Godinho disse que uma das medidas preventivas para proteger os idosos é “a testagem aos funcionários à entrada dos lares que vai manter-se” no programa de outono e inverno que está a ser preparado e pediu “a abertura para as visitas, sempre com medidas de prevenção, para retomar a vida de forma tranquila” também nos lares.
Nuno Marques anunciou que o estudo vai ser enviado para instituições europeias.

Autor: Irene Ferreira
2021-09-16 14:32:37

 

 


Publicidade

Outras Notícias


Local

Homem fica em prisão preventiva por tráfico de droga em Mangualde, Nelas e Viseu

Por tráfico de droga, nos concelhos de Mangualde, Nelas e Viseu, dois homens de 38 e 48 anos foram detidos pela GNR.
No âmbito de uma investigação que decorria há cerca de oito meses, a GNR  apurou que os suspeitos se dedicavam à venda direta da droga aos consumidores. Foram realizadas buscas e apreendidas 75 doses de cocaína, 40 doses de heroína e seis doses de cannabis. Segundo a GNR foram ainda apreendidos dois computadores, dois carregadores, uma viatura, diversas munições, uma carteira e distintivo profissional em uso nas forças de segurança.
No decorrer desta ação policial foi ainda identificado um homem de 44 anos, pela prática do mesmo ilícito criminal.
Os detidos foram presentes ao Tribunal Judicial de Viseu. O homem de 48 anos ficou em prisão preventiva. 

Local

Lamego: autarca reuniu com secretária de Estado da Cultura sobre obras do Museu

O presidente da Câmara Municipal de Lamego e a secretária de Estado da Cultura reuniram esta segunda-feira (30 de janeiro), para avaliarem as obras em curso de renovação das condições infraestruturais do Museu de Lamego. A intervenção está a ser concretizada no âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) e tem como objetivo “suster a degradação” a que estava sujeito o antigo palácio episcopal.
Durante o encontro, Francisco Lopes e Isabel Cordeiro abordaram a execução da segunda fase de intervenção no Museu de Lamego, a iniciar no segundo semestre deste ano, com vista à requalificação e à colocação de internet “wi-fi”. O Governo e a autarquia de Lamego vão cooperar, ao abrigo da celebração de um contrato interadministrativo, através de um investimento superior a 1,2 milhões de euros. Neste contexto, caberá à autarquia o lançamento do concurso público para a execução da empreitada.
O Museu de Lamego integra a rede de museus, monumentos e palácios identificados como de intervenção prioritária no âmbito das verbas do PRR.

Local

Nelas, Viseu e S. Pedro do Sul são 'Autarquia Familiarmente Responsável'

Nelas, Viseu e S. Pedro do Sul são as três câmaras do distrito que foram, novamente, consideradas “Autarquia Familiarmente Responsável”, em  2022. 
O Observatório das Autarquias Familiarmente Responsáveis (OAFR) já entregou as Bandeiras Verdes, como galardão.
A nível nacional foram atribuídas 95 bandeiras, mais 11 do que no ano passado. Coimbra lidera nos distritos com mais municípios premiados (15). O distrito de Lisboa está em 2º lugar com 11 distinções, seguido do distrito de Aveiro (9), Santarém (8), Braga (7) e Faro, Guarda e Porto com seis municípios cada.
A partir de 2023, para além da distinção das bandeiras às autarquias Familiarmente Responsáveis, o Observatório vai também eleger as três medidas mais inovadoras, implementadas nos municípios nacionais, nos últimos três anos.

Local

Temperaturas sobem, esta semana, na região de Viseu, mas pouco (com áudio)

A temperatura vai subir ligeiramente, esta semana, na região de Viseu, ainda assim o tempo frio vai continuar, mas sem temperaturas abaixo de zero.
Segundo o meteorologista Alessandro Marraccini do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), o céu vai continuar com poucas nuvens.

Local

Viseu: parque de estacionamento da Avenida Capitão Silva Pereira reabre na quinta-feira

O parque de estacionamento da Avenida Capitão Silva Pereira, em Viseu, abre portas na quinta-feira, dia 02 de fevereiro, depois de uma intervenção com vista à sua requalificação e funcionalidade.
O parque delimitado conta com 100 lugares de estacionamento, dos quais 11 com carregadores para veículos elétricos e três para pessoas com mobilidade condicionada.
Segundo a autarquia de Viseu, a empreitada decorreu no âmbito do contrato de conceção, construção, exploração, gestão, manutenção e fiscalização, em regime de concessão de obra pública e serviço público dos atuais e futuros parques de estacionamento e dos lugares públicos de estacionamento pagos na via pública na cidade, concessionado à SEMOVEPARK.

Local

Nelas: Câmara reúne com IP e vistam obras na Linha da Beira Alta

A autarquia de Nelas recebeu e reuniu com o Vice-Presidente do Conselho de  Administração Executivo da Infraestruturas de Portugal (IP), Carlos Fernandes, sobre a requalificação da Linha da Beira Alta. A comitiva fez uma visita às obras.
Na reunião estiveram também os presidentes das Juntas de Freguesia afetadas pela intervenção como Canas de Senhorim, Lapa do Lobo e Nelas.
Em cima da mesa esteve, segundo a autarquia, a avaliação dos constrangimentos que a obra tem provocado ao concelho, o compromisso de se encontrarem soluções, o recentrar de assuntos que não estão consignados na empreitada e que se constitui de grande relevância a sua concretização, bem como solicitar apoio para outras intervenções de âmbito mais alargado e de interesse para o desenvolvimento concelhio.
“A comitiva das Infraestruturas de Portugal mostrou-se recetiva para solucionar os problemas decorrentes da intervenção no concelho”, refere a Câmara de Nelas.