Mangualde: Catarina Martins(BE) visitou a Unidade de Saúde Familiar

Durante uma visita à Unidade de Saúde Familiar (USF) de Mangualde, esta quarta-feira (25 de agosto), a lider do Bloco de Esquerda disse que o partido se vai “bater” no próximo Orçamento de Estado por um programa de recuperação da saúde não covid, considerando que é “absolutamente vital” no regresso à normalidade.
“Este é também o momento em que se prepara o Orçamento do Estado e para nós é absolutamente vital que haja um programa de recuperação da saúde não covid, do atendimento, de tudo o que são problemas de saúde não covid”, defendeu Catarina Martins.
A coordenadora nacional do BE esteve reunida com a diretora da unidade de saúde na sequência do encerramento, em março de 2020, do serviço de atendimento permanente (SAP).
“Como dizia aqui a médica, há uma enorme frustração saber que há cuidados não covid que vão ficando para trás, porque sem mais meios, sem mais condições, fica impossível para responder a tudo. Um programa de recuperação de cuidados não covid é absolutamente essencial ao país e é por ele que nos vamos bater”, insistiu.
A líder do BE defendeu também que, tendo em conta que os profissionais de saúde dos cuidados primários estão também a trabalhar na vacinação, a “covid não faz só uma enorme pressão sobre os cuidados hospitalares, faz uma enorme pressão sobre os cuidados primários”.
“Nós precisamos, neste momento, de garantir um aumento de meios, de gente, de equipamentos, de condições, nos cuidados primários de saúde em Portugal para garantir que há uma resposta covid e não covid”, considerou.
Neste sentido, defendeu que “é preciso compreender que os cuidados primários de saúde estão sobre uma pressão muito grande há muitos meses e que é muitas vezes invisível, mas que é muito real e, por isso, é urgente mais” profissionais de saúde.
“Não podemos só passar mais funções para os cuidados primários, precisamos de lhes dar condições e precisamos de um programa de recuperação dos cuidados não covid em Portugal que é fundamental”, insistiu a líder que defendeu, entre outras, “a regularização de todos os vínculos precários”, porque estes profissionais “não podem ser dispensados” do SNS.
Um serviço que, no entender de Catarina Martins, deve estar distribuído pelo território nacional, nomeadamente no interior, em que “os serviços públicos têm obrigação de garantir condições para que as pessoas possam querer viver”, por exemplo, em Mangualde, cidade onde se encontrava.
“A boa notícia que tive hoje é que médicas de família que aqui estão são jovens, que tiveram filhas, tiveram direitos, no meio da covid também, naturalmente, aos seus direitos de maternidade, mas estão aqui a viver e querem cá ficar”, apontou.
Assim, defendeu que são necessárias “políticas públicas que acompanhem a vontade de tanta gente e de gerações de viver no interior e isso significa abrir mais serviços e não encerrar” como aconteceu ao SAP de Mangualde.
“Por isso é tão importante que o serviço de atendimento permanente aqui reabra e não haja uma espécie de resignação ao fecho que aconteceu em março de 2020 com a pandemia, porque esse é o grande perigo: fechou não volta a abrir. Não, fechou e tem de abrir para que as pessoas possam aqui estar”, exigiu.
A bloquista considerou este encerramento “absolutamente incompreensível” após ano e meio de pandemia, porque isso “é duplamente negativo, por um lado, as pessoas de Mangualde são obrigadas a deslocarem-se para Viseu, ou seja, os cuidados de saúde ficaram mais longe, numa população envelhecida e isto é um problema grave”.
“Por outro lado, seguramente o hospital em Viseu acaba por ter uma urgência com casos que não deviam ir parar à urgência de um hospital, porque deviam ser resolvidos numa urgência básica, num serviço de atendimento permanente”, disse.
Assim, direcionou “esta responsabilidade” de reabertura do SAP de Mangualde para o Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Dão Lafões, a que está afeta a USF, atendendo ao facto de, neste momento, já se saber “o suficiente como a covid se espalha para que seja seguro abrir serviços de atendimento permanente”.

Autor: Irene Ferreira
2021-08-25 15:51:06

 

 


Publicidade

Outras Notícias


Local

Homem fica em prisão preventiva por tráfico de droga em Mangualde, Nelas e Viseu

Por tráfico de droga, nos concelhos de Mangualde, Nelas e Viseu, dois homens de 38 e 48 anos foram detidos pela GNR.
No âmbito de uma investigação que decorria há cerca de oito meses, a GNR  apurou que os suspeitos se dedicavam à venda direta da droga aos consumidores. Foram realizadas buscas e apreendidas 75 doses de cocaína, 40 doses de heroína e seis doses de cannabis. Segundo a GNR foram ainda apreendidos dois computadores, dois carregadores, uma viatura, diversas munições, uma carteira e distintivo profissional em uso nas forças de segurança.
No decorrer desta ação policial foi ainda identificado um homem de 44 anos, pela prática do mesmo ilícito criminal.
Os detidos foram presentes ao Tribunal Judicial de Viseu. O homem de 48 anos ficou em prisão preventiva. 

Local

Lamego: autarca reuniu com secretária de Estado da Cultura sobre obras do Museu

O presidente da Câmara Municipal de Lamego e a secretária de Estado da Cultura reuniram esta segunda-feira (30 de janeiro), para avaliarem as obras em curso de renovação das condições infraestruturais do Museu de Lamego. A intervenção está a ser concretizada no âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) e tem como objetivo “suster a degradação” a que estava sujeito o antigo palácio episcopal.
Durante o encontro, Francisco Lopes e Isabel Cordeiro abordaram a execução da segunda fase de intervenção no Museu de Lamego, a iniciar no segundo semestre deste ano, com vista à requalificação e à colocação de internet “wi-fi”. O Governo e a autarquia de Lamego vão cooperar, ao abrigo da celebração de um contrato interadministrativo, através de um investimento superior a 1,2 milhões de euros. Neste contexto, caberá à autarquia o lançamento do concurso público para a execução da empreitada.
O Museu de Lamego integra a rede de museus, monumentos e palácios identificados como de intervenção prioritária no âmbito das verbas do PRR.

Local

Nelas, Viseu e S. Pedro do Sul são 'Autarquia Familiarmente Responsável'

Nelas, Viseu e S. Pedro do Sul são as três câmaras do distrito que foram, novamente, consideradas “Autarquia Familiarmente Responsável”, em  2022. 
O Observatório das Autarquias Familiarmente Responsáveis (OAFR) já entregou as Bandeiras Verdes, como galardão.
A nível nacional foram atribuídas 95 bandeiras, mais 11 do que no ano passado. Coimbra lidera nos distritos com mais municípios premiados (15). O distrito de Lisboa está em 2º lugar com 11 distinções, seguido do distrito de Aveiro (9), Santarém (8), Braga (7) e Faro, Guarda e Porto com seis municípios cada.
A partir de 2023, para além da distinção das bandeiras às autarquias Familiarmente Responsáveis, o Observatório vai também eleger as três medidas mais inovadoras, implementadas nos municípios nacionais, nos últimos três anos.

Local

Temperaturas sobem, esta semana, na região de Viseu, mas pouco (com áudio)

A temperatura vai subir ligeiramente, esta semana, na região de Viseu, ainda assim o tempo frio vai continuar, mas sem temperaturas abaixo de zero.
Segundo o meteorologista Alessandro Marraccini do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), o céu vai continuar com poucas nuvens.

Local

Viseu: parque de estacionamento da Avenida Capitão Silva Pereira reabre na quinta-feira

O parque de estacionamento da Avenida Capitão Silva Pereira, em Viseu, abre portas na quinta-feira, dia 02 de fevereiro, depois de uma intervenção com vista à sua requalificação e funcionalidade.
O parque delimitado conta com 100 lugares de estacionamento, dos quais 11 com carregadores para veículos elétricos e três para pessoas com mobilidade condicionada.
Segundo a autarquia de Viseu, a empreitada decorreu no âmbito do contrato de conceção, construção, exploração, gestão, manutenção e fiscalização, em regime de concessão de obra pública e serviço público dos atuais e futuros parques de estacionamento e dos lugares públicos de estacionamento pagos na via pública na cidade, concessionado à SEMOVEPARK.

Local

Nelas: Câmara reúne com IP e vistam obras na Linha da Beira Alta

A autarquia de Nelas recebeu e reuniu com o Vice-Presidente do Conselho de  Administração Executivo da Infraestruturas de Portugal (IP), Carlos Fernandes, sobre a requalificação da Linha da Beira Alta. A comitiva fez uma visita às obras.
Na reunião estiveram também os presidentes das Juntas de Freguesia afetadas pela intervenção como Canas de Senhorim, Lapa do Lobo e Nelas.
Em cima da mesa esteve, segundo a autarquia, a avaliação dos constrangimentos que a obra tem provocado ao concelho, o compromisso de se encontrarem soluções, o recentrar de assuntos que não estão consignados na empreitada e que se constitui de grande relevância a sua concretização, bem como solicitar apoio para outras intervenções de âmbito mais alargado e de interesse para o desenvolvimento concelhio.
“A comitiva das Infraestruturas de Portugal mostrou-se recetiva para solucionar os problemas decorrentes da intervenção no concelho”, refere a Câmara de Nelas.